Como dar o primeiro passo para realizar seus sonhos e evitar a frustração?

Tempo de leitura: 3 minutos

Todos nós temos sonhos de uma vida plena e feliz, certo? E quantos foram atrás dele com garra e convicção, sem se deixar influenciar pelas circunstâncias e obstáculos? Poucos, posso garantir.

Eu sempre quis ser músico, mas nunca aprendi a tocar um instrumento.

Eu sempre quis morar fora do país, mas nunca tive coragem.

Eu sempre quis trocar de emprego, mas tive medo de tentar uma nova carreira.

Cenários desta natureza são familiares para você? Para a maioria das pessoas, posso garantir que sim. São poucos os privilegiados que nunca tiveram um pensamento semelhante.

O fato é que todos nós, de uma forma ou de outra, temos nossos anjinhos e diabinhos (um em cada ombro) cochichando suas opiniões e dando seus conselhos. Nem sempre bons, nem sempre maus. No entanto, somos reféns dessas vozes que podem nos abrir caminhos ou nos aprisionar em dilemas que nos tiram a paz.

Precisamos escapar das armadilhas mentais que nos imobilizam
Precisamos escapar das armadilhas mentais que nos imobilizam

Como escapar dessa armadilha existencial?

A mente é a chave suprema para nossa liberdade ou nosso aprisionamento. Analisando com frieza, somos quase marionetes, comandadas por uma série de fatores externos e internos, como tradições, família, sociedade, religião, mídia, etc.

Já parou para pensar se a opinião que você tem hoje a respeito de qualquer assunto é realmente sua e não algo imposto ou influenciado? Não estou questionando nossa capacidade de raciocínio, mas tentando mostrar o quanto somos vulneráveis ás influências.

Qual o objetivo da sua vida? O que, de fato, você quer para seu futuro? É o que você sempre almejou como ideal ou é algo que foi, de alguma maneira, plantado por alguns dos fatores citados?

O que te fez chegar até onde chegou? Você pode se olhar no espelho e dizer, com todo orgulho: eu cheguei onde queria chegar. Estou realizado!! Ou você sempre tem a sensação de estar faltando alguma coisa, mesmo depois de ter conquistado o que (supostamente) queria?

Muitos de nós passamos pela vida praticamente adormecidos, meio que sonâmbulos. Quando (e se) resolvemos acordar, experimentamos o gosto amargo da frustração por saber que sufocamos nossa verdadeira razão de viver. Transformamos nossos sonhos em fantasma que sempre irão nos assombrar.

Transformamos nossos sonhos em fantasmas
Transformamos nossos sonhos em fantasmas

A ironia disso tudo é que muita gente chega a uma determinada idade e solta a clássica frase: ah, se eu tivesse vinte anos a menos! E sabe o que fariam se o pedido fosse concedido? Provavelmente nada!

Que coisa terrível olhar em retrospectiva e perceber que esteve perambulando na terra como um zumbi, ou melhor dizendo, como um robô programado para pensar e agir como milhões de outros que comem, bebem, falam, vestem e pensam o que é dito para comerem, beberem, falarem, vestirem ou pensarem.

A vida é curta, meu amigo, minha amiga. Não se deixe levar pelas vozes que querem sua estagnação. Na verdade, embutido nestas vozes, está o seu próprio medo.

Não seria espetacular se esse medo fosse embora e você pudesse fazer o que sempre quis? Então dê férias aos seus medos e tente!!! A maneira mais eficiente de combatê-lo é enfrentando-o.

Não tenha receio de enfrentar o seu medo
Não tenha receio de enfrentar o seu medo

Falar é fácil, né bonitão?  

Para exercitar a vontade de sair do lugar, eliminar seus receios e ir em direção ao seus objetivos, procure pensar como sugere a letra da canção Deixa Chover, clássico de Guilherme Arantes.

Se você tentou e não aconteceu, valeu!

Infelizmente, nem tudo é exatamente como a gente quer. Mas jamais vai acontecer se não continuarmos tentando e, claro, melhorando a cada tentativa.

Lembre-se sempre que dentro do peito tem um fogo ardendo que nunca, nada vai apagar. Pode até perder a força, mas se você der um soprinho, ele renasce das cinzas, como uma fênix.

Gostou do texto? Detestou? Independente de qualquer coisa,  deixe sua opinião.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *