Quando morremos.

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

A verdade nua e crua,é:Todos nós estamos constantemente condenados a morrer todos os dias.

Não se delimite a pensar apenas na morte poética ou carnal..

Morremos na falta de coragem de dizer certas palavras para quem amamos.

Morremos procurando sentimentos naquele alguém que não existe.

Morremos na esperança de obter alguma solução que nos tire desta constante onda de terrorismo que dilacera o peito.

Morremos ao tentar respirar um ar limpo.

Morremos dessecados por este ar imundo,sujo,e sem vida.

Morremos nestes obstáculos triviais e parasitas do cotidiano.

Morremos sem ao menos perceber…

A morte já se tornou algo tão singular em nossas vidas, que nem percebemos o quão ridículo é dizer que estamos em uma constante guerra em que lutamos para não morrer, pois na verdade, lutamos para conseguir algo que nos mantenha vivos.

Morremos todos os dias pela falta de vida que existe em nós.

Morremos procurando a permanência do conhecimento.

Morremos, pensando em viver.

(Natália Ribeiro)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *